Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Inauguração do Centro Interpretativo do Porco e do Fumeiro

Descerramento de placa 1 720 2500
07 Fevereiro 2016

A inauguração do Centro Interpretativo do Porco e do Fumeiro realizou-se hoje, dia 7 de fevereiro, presidida por Pedro Marques, Ministro do Planeamento e Infraestruturas. Trata-se de uma obra que pretende valorizar o recurso endógeno mais importante do concelho e da Terra Fria, o porco e o fumeiro e tem por objetivo principal “preservar e divulgar o património” destes produtos. Localizado no antigo Solar do Conde do Sarmento, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Vinhais, a Câmara Municipal de Vinhais realizou um protocolo com a entidade com vista à requalificação.
O custo total da obra foi de 1.100.630,60€ dos quais 670.630,60€ através do projeto do Centro Interpretativo ao ON2, 80.000,00€ da Porta da Terra Fria e 350.000,00€ da Câmara Municipal de Vinhais em trabalhos por administração direta.
Américo Pereira, no seu discurso, referiu que o anúncio feito pelo Ministro Pedro Marques, da candidatura aos fundos para a construção do Centro Escolar de Vinhais foi “uma excelente notícia, foi o clarificar de toda a situação”, acrescentando que é “uma obra necessária e fundamental para a educação em Vinhais”.
O autarca de Vinhais aproveitou também para falar na Estrada Nacional 103 que liga Vinhais a Bragança dizendo que “aquando da decisão da conclusão da construção da autoestrada transmontana o IP2 e o IC5, rodovias que iniciam no distrito de Bragança e terminam no litoral, logo ficou decidido que as duas sedes do concelho que distam de Bragança mais de 30 minutos, o caso de Vinhais e Vimioso, teriam os troços encurtados e seriam construídos novos troços de ligação à autoestrada”. O projeto deu os passos necessários mas Passos Coelho mandou cancelar esta obra.
Pedro Marques referiu que “apesar, desta obra, não poder ser financiada por fundos comunitários, a estrada nacional 103 que liga Vinhais à capital de distrito, é uma obra fundamental e que haverá um esforço da parte do governo para que a candidatura avance, até o mês de março”.