Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Máx C
Mín C
siga-nos

Mais de Mil diabos andaram à solta em Vinhais

17157710 1637124396595983 1279714950706316374 o 1 720 2500
05 Março 2017
Pelo quarto ano consecutivo, o ancestral, o único, e genuíno ritual que pinta de vermelho as ruas de Vinhais prolongou-se até sábado a seguir ao início da Quaresma, dia 04 de março, com “Mil Diabos à Solta em Vinhais!”.
Trata-se de um evento que iniciou com uma missa de Imposição de Cinzas, na Igreja do Seminário de Vinhais (18h00), seguida de uma procissão “…com Mil Diabos!” que acompanha uma Morte Gigante até à Pedra, local onde as raparigas são julgadas e purificadas.
Durante o trajeto, que aconteceu ao início da noite, mais de mil diabos capturaram e enjaulam, num carro de bois, as raparigas mais atrevidas que, a partir de varandas e janelas, os desafiam.
Numa grandiosa produção teatral, que se desenrola ao longo da procissão, entre a Igreja do Seminário e o Largo do Arrabalde, foram recriados alguns quadros que permitiram compreender o significado dos Diabos e da Morte de Vinhais: Escadaria da Salvação – São Miguel Arcanjo e os Cavalos do Paraíso; A mansão do Inferno – Deusa de Fogo; os 7 Pecados Mortais; Penitência e Julgamento; Revelação do Rosto da Morte/Fim da Escuridão. Todo o cortejo foi acompanhado pelos “percussionistas da Morte” e outras personagens malditas, sob o comando do Mafarrico e do seu Cão. A encerrar o ritual, as chamas consomem o manto que cobre a Morte Gigante, permitindo à assistência ver o que esconde um véu negro colocado no lugar do rosto, reforçando a ideia de que “Quem pró rosto da morte olhar, por mais um ano a irá afastar!”. A encenação culminou no Fim da Escuridão e nas boas vindas à Estação Clara.
Numa tenda gigante com tasquinhas, a animação musical foi assegurada pelos Gaiteiros de Vinhais, pelas “Las Çarandas” e a atuação do Dj Fernando Alvim.